" Ou o ABC acaba com a fofoca ou a fofoca acaba com o ABC "

Ouvi de um dirigente influente do ABC, uma frase que retrata bem o que o clube alvinegro vem vivendo já faz algum tempo


" Ou o ABC acaba com a fofoca ou a fofoca acaba com o ABC".


É  fato que desde a eleição que elegeu Judas Tadeu Gurgel, as cicatrizes provocadas pela campanha continuam mais vivas do que nunca. 


Li agora no Twitter de Dionísio Outeda que foi levantada a possibilidade de renúncia do presidente Fernando Suassuna, e que durante reunião de trabalho, o dirigente desmentiu, afirmando que "sigo firme".


Outro dia, foi uma suposta "briga" entre o treinador Francisco Diá  e Gustavo Cartaxo, do Conselho Administrativo, o que foi prontamente negado pelas duas partes.


O trabalho de Suassuna é para reerguer o clube  e estancar  a sangria de dívidas trabalhistas que vem rolando de gestões passadas, ou alguém imagina que as ações trabalhistas começaram agora? Que o cabide com mais de 130  empregos é  de hoje? Que as contratações mal feitas e que geraram esse monstro são recentes?


O ABC precisa quitar a enorme divida trabalhista e hoje o único caminho é a venda de parte do patrimônio, a menos que apareça um "Salvador da Pátria". Ou aplicam um tratamento de choque ou o ABC, hoje um doente terminal, infectado pelo mal da incompetência administrativa  vai sucumbir logo logo. 


Tem o DNA de muita gente e agora que a bomba estourou ninguém aparece para assumir a sua parte. 


Tem razão o experiente dirigente que disse ao blog


"Ou o ABC acaba com a fofoca ou a fofoca acaba com o ABC"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

América: Panela de pressão estourou

Eleição na Federação de Futsal: STJD nomeia interventor

Arbitragem feminina ganha espaço e entra para a história do futebol potiguar