Ações intempestivas causam problemas para o ABC

Tudo o que o ABC não precisa foi feito do final da semana passada para o começo desta. Primeiro foi uma postagem do gerente de Marketing do clube, que em uma rede social, atiçou a oposição que estava quieta. 


A postagem gerou de imediato uma revolta em grupo de WhattsApp formado por conselheiros. A repercussão foi tamanha que o dirigente deletou a postagem.


Depois, foi o presidente Fernando Suassuna que em entrevista a uma rádio comunitária falou sobre o momento financeiro do clube e da possível venda do ônibus do clube, adquirido ainda na gestão de Rubens Guilherme Dantas.


Foi outro pandemônio entre conselheiros e torcedores, com um festival de áudios disparados em vários grupos. Tinha áudio para todos os níveis, principalmente para os rasteiros, com acusações para todos os lados.


Futebol profissional preciso ser gerido com visão profissional, sem paixão. Quem é gestor tem que contar até 10, até 100, tem que contar um milhão de vezes antes de sair tuitando o que vem à cabeça.


Quem está dirigente tem que se despir da roupa de torcedor, tem que esquecer que veio da arquibancada, tem que ter postura e firmeza de dirigente.


O presidente de um clube que tenta se reerguer como é o caso do ABC, tem que medir as palavras, tem que escolher onde falar, o que falar e quando falar.


Momento do ABC no futebol é bom, o time é segundo colocado com 9 pontos colado no seu maior rival que tem a mesma pontuação, mas vantagem no saldo de gols. Time alvinegro está invicto e com 100% de aproveitamento. 


Se cada dirigente, se cada gestor, se cada colaborador sair por ai falando o que acha que deve falar, agindo como torcedor, complica ainda mais.


O presidente Fernando Suassuna é um dirigente sério, comprometido com o processo de salvação do clube, mas precisa entender que tem momentos que o melhor é mergulhar.  Foi mexer sem necessidade em um vespeiro e foi alvo de acusações que entendo injustas.


Dizer que Suassuna "quebrou" o ABC não é verdade, pelo contrário, é dele a iniciativa de estancar a sangria financeira que está matando um o centenário. Insisto, dizer que Suassuna é culpado pela quebradeira do ABC ou o que é muito pior, sugerir que existe desonestidade nas ações do dirigente, além de ser uma afirmação mentirosa e leviana, é também um ato criminoso.


Tem o trabalho que vem sendo realizado pelo presidente do Conselho Deliberativo, Cláudio Emerenciano junto com Bira Rocha e seleto grupo de conselheiros para colocar o trem novamente nos trilhos, mas tem os "passionais" para não dizer outra coisa, que desmancham com os pés o que os outros fazem com as mãos. É preciso calma e responsabilidade.

O ABC FC é um clube de futebol profissional e como tal deve ser  gerido, sem experiências, sem emoção e com a mais absoluta razão. 






Comentários

  1. O Abc está igual ao Cruzeiro quebrado nunca vai sair dessa situação que muita dívida que os pilantra deixaram

    ResponderExcluir
  2. A oposição está prejudicando muito a instituição (Abc), saiu do poder e não deixa nenhum presidente que não seja da mesma oposição Presidir o clube. Quem está torcendo para que nada dê certo, não podemos chamá -los de torcedor, pois o verdadeiro torcedor está torcendo sempre para que tudo dê certo no seu clubem de coração. Quem está perdendo com tudo isso são os verdadeiros torcedores do clube do povo.

    ResponderExcluir
  3. Enquanto houver dirigentes armadores no ABC, a situação piorará cada vez mais. Uma pena que um clube centenário esteja falido por causa de alguns que entraram na instituição e quebraram o nosso mais querido.

    ResponderExcluir
  4. esse karma do ABC não tem fim, acompanho a mais de 25 anos o clube e sempre existiram essas picuinhas, é um problema crônico que nunca terá fim enquanto esses "cardeais" forem vivos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Eleição na Federação de Futsal: STJD nomeia interventor

América: Panela de pressão estourou

Arbitragem feminina ganha espaço e entra para a história do futebol potiguar