América empata com o Botafogo PB na estreia pela Copa do Nordeste

O empate sem gols com o Botafogo paraibano na primeira rodada da Copa do Nordeste refletiu o que foi o jogo, pobre tecnicamente e com um componente interessante, de um lado o América fazendo o sétimo jogo oficial da temporada, contra um adversário  que fez apenas um, no Estadual. 

Outro ponto que deve ser considerado foi a ausência de Romarinho, jogador que entendo como peça-chave no setor intermediário.  Jogador está punido com 6 jogos de suspensão.

Waguinho Dias  avaliou o jogo com o Botafogo: " O que houve foi una mudança de competição com equipes de outro nível  e  além do mais viemos de uma derrota no clássico  e ficamos sem pecas que vinham jogando, tivemos que mudar o aiatema de jogo. Avaliação  minha,   excelente na parte defensiva,  mas no segundo tempo nós  criamos e nosso goleiro não fez nenhuma defesa. Não  sofremos pressão e nem sufoco".

As mudanças na equipe: " Wilson sem ritmo,  Rato não  fez nenhum jogo e Leilson sem ritmo. Hoje o América  já tem dois modelos de jogo, se nós não mudarmos o adversário vai saber".

A sequencia do América tem o Potiguar na Arena das Dunas pelo Estadual,  o ABC no Frasqueirão pela Copa do Nordeste, o São Luiz em Ijuí pela Copa do Brasil e o River, em Teresina pela Copa do Nordeste. 

Comentários

  1. Dispensa esse treineiro e mais ums seis

    ResponderExcluir
  2. Ainda não tem posse de bola, um padrão de jogo. As jogadas alguma vezes dá certo, mas pelo fator individual....precisa de um camisa 10 que faça a bola girar e um atacante rápido de beirada.
    A dupla de zaga tá pregada...Wilson precisa ser colocado no meio é não como atacante de beirada.
    O goleiro Ewerton precisa agilizar a reposição de bola e treinar mais a saída de gol.

    ResponderExcluir
  3. Manda esse sem futuru ir embora e contrata outro sem futuro logo cuida

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

América: Panela de pressão estourou

Eleição na Federação de Futsal: STJD nomeia interventor

Arbitragem feminina ganha espaço e entra para a história do futebol potiguar