Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 18, 2020

Justiça determina extinção de torcidas organizadas em Recife

O que aconteceu em Pernambuco com a extinção das  organizadas que costumeiramente se envolvem em atos de violência resolve?  Em Natal foram extintas as organizadas do ABC e América,  e o que aconteceu? Voltaram com outros nomes e a violência continuou. Penso que o caminho é  identificar os autores e puni-los de forma dura. Personalizar a punição,  identificar e punir. Só assim para impor um combate duro à violência que mancha o futebol. Leiam a matéria de  Klisman Gama/ Jornal do Commércio de Recife e comentem A 5ª Vara da Justiça da Fazenda determinou, nesta terça-feira (18) a extinção compulsória da principais torcidas organizadas do Trio de Ferro do Recife. A sentença veio como resultado da soma das duas ações movidas pelo Ministério Público de Pernambuco, pedindo que o CNPJ dos grupos fosse cancelado.  O resultado foi comemorado pelo presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Evandro Carvalho. Na visão dele, não havia mais uma forma de recuperar essas organizadas:

Campanha pela paz nos estádios é lançada em coletiva de imprensa

Reunindo representantes de várias instituições, o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) lançou nesta terça-feira (18) a campanha pela paz nos estádios e realizou uma coletiva de imprensa para apresentar as providências que estão sendo tomadas para garantir a ordem e a segurança para os torcedores, dentro e fora dos estádios. Com o mote "Vista-se de Paz e vá ao estádio", a arte que ilustra a campanha foi assinada pelo chargista Rodrigo Brum (@rabiscosdobrum) e está disponível nas redes sociais do MPRN. O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), a Defensoria Pública Estadual, as Polícias Civil e Militar e a Federação Norteriograndense de Futebol se uniram ao MPRN para juntos somar esforços para que os torcedores e famílias voltem a frequentar os estádios e praças esportivas sem medo. “A campanha é uma tentativa de entendimento com as torcidas, principalmente, para que superemos essa escalada de violência sem que para isso precisemos recorrer a medidas osten